Integração

Notícias

Contador: saiba por que é importante ter MEI como cliente

Existem mais de 14 milhões de MEIs (Microempreendedores Individuais) no Brasil. Este dado por si só já diz muita coisa, hein?! Mas não vamos ficar só nele, contadora ou contadora, você saberá por que é importante ter MEI como cliente. E, além disso, contará com ideias de como você pode apoiar o MEI. Confira!

Por que o contador deve ter MEI na sua cartela de cliente?

Há quem veja o MEI como um cliente de pouco potencial, que vai pagar pouco, etc. E, se você ainda está com este pré-julgamento em mente, fique atento, pois pode estar perdendo uma ótima oportunidade de negócio.

Segundo o Mapa de Empresas do governo federal, atualmente, há mais MEIs no Brasil do que qualquer outro tipo de empresa, já são mais de 14 milhões de empresas registradas nesta categoria. Bom, veja a quantidade de clientes que estão no mercado e que podem precisar do apoio de um contador.

Aliás, saiba que está em discussão elevar o teto de faturamento anual do MEI para R$ 144 mil. Ou seja, com isso, o faturamento mensal passaria de quase R$ 7 mil para R$ 12 mil. E diga-se, se aprovado, isso pode causar um movimento na mudança de categoria das empresas. Ótima chance para o contador brilhar! Ou melhor, ajudar com os trâmites necessários.

Se ainda não se convenceu da grande oportunidade de negócio que é incluir o MEI em sua clientela, vem aí a cereja do bolo, hein?! Lembre-se que há muitos empreendedores que começam como MEI e obtêm ótimos resultados, precisando mudar de categoria. Aliás, um bom argumento para oferecer o seu serviço ao MEI é que, com a ajuda profissional na contabilidade, aumentam as chances do negócio dele se sustentar e até mesmo prosperar.

Lembre-se, também, que o MEI, muitas vezes, precisa de serviços para pessoa física, como na temporada de Imposto de Renda, por exemplo. E, além disso, você pode ser o contador ou a contadora de referência, que sempre será recomendado para terceiros.

Como o contador pode apoiar os Microempreendedores Individuais?

É importante ter em mente que, em muitos casos, o Microempreendedor Individual está se formalizando pela primeira vez. Em outras palavras, podemos dizer que muitos trabalhavam na informalidade e não estão habituados com obrigações legais. A emissão de notas fiscais é um exemplo.

E você, profissional de contabilidade, pode apoiá-lo para que o MEI ande em dia com a legislação (como no caso da obrigatoriedade da NFS-e) e, consequentemente, obter uma nova entrada de renda ao prestar este serviço.

Além disso, você pode oferecer serviços para atuar em questões mais estratégicas na empresa. Ajudar, por exemplo, o MEI a evitar cometer um erro muito comum: misturar renda e gastos da família com o da empresa.

Últimas Notícias

  • Empresariais
  • Técnicas
  • Estaduais
  • Melhores

Agenda Tributária

Cotação Dólar